Assistencialidade e Retribuição: do Egocarma à Desperticidade

Autores

  • GPC Tenepes – Porto Alegre IIPC

Palavras-chave:

assistência, consciência, evolução, grupocarma, policarma, retribuição

Resumo

Este trabalho apresenta a importância da gratidão no processo evolutivo. A partir da teática, ela se concretiza por meio da retribuição, em níveis de importância crescentes. O objetivo do artigo é apresentar análise da vivência da assistencialidade na forma de gratidão em diferentes níveis, discutir e sugerir técnicas de convivência para o exercício interassistencial grupal e policármico. A metodologia de elaboração do artigo partiu de brainstorming de ideias e experimentos individuais realizados entre os componentes do Grupo de Pesquisas da Consciência em Tenepes (GPC Tenepes) de Porto Alegre que, durante reuniões de estudo, o organizou em conjunto, com vistas à tares policármica.

Biografia do Autor

GPC Tenepes – Porto Alegre, IIPC

Elvira Silva Gabriel, enfermeira; voluntária do IIPC Porto Alegre.
Gabriel Lara, gerente comercial; voluntário do IIPC Porto Alegre.
Inês Rego, geóloga; voluntária do IIPC Porto Alegre.
Inês Fraga, professora; voluntária da Evolucin Porto Alegre.
Iolanda Vargas, contadora; voluntária da ASSIPI Porto Alegre.
Ione Silva, manicure; voluntária do IIPC Porto Alegre.
Marcia Maduré, perita contadora; voluntária da Aracê Porto Alegre.
Maria Lucia Tomatis, advogada; voluntária do IIPC Porto Alegre.
Marli Andrade, geógrafa; voluntária do IIPC Porto Alegre.

Downloads

Publicado

2020-10-23

Como Citar

GPC Tenepes – Porto Alegre. (2020). Assistencialidade e Retribuição: do Egocarma à Desperticidade. Homo Projector, 4(01), 94–104. Recuperado de https://homoprojector.iipc.org/index.php/homoprojector/article/view/157